Roteiro – Inatel Piódão

Não há assim tantos locais em Portugal onde se possa pedalar a mais de 1300 m de altitude. A Serra do Açor oferece grandes desníveis para quem quer treinar e belas paisagens para quem deseja desfrutar do BTT em pleno.

 

Texto: Pedro Pires

Fotografia: Luís Duarte

 

Depois de mais de três horas de carro, eis que um aglomerado de casas no fundo de um vale nos chama a atenção. O Piódão não é apelidado de “aldeia presépio” por acaso. As casas de xisto perfeitamente restauradas e com os caixilhos das janelas azuis só encontram contraste na pequena igreja branca, que mais parece um bolo de noiva. À noite, luzes amarelas pontilham todas as casas, conferindo ao povoado um aspeto ainda mais natalício.

Quase a chegar à aldeia, que fica a 683 m de altitude, o hotel do Inatel impõe-se sem destoar, com a arquitetura austera a seguir a traça tradicional da região.

É o ponto de partida para o ataque às serranias em redor, e como à hora da nossa chegada ainda nos restavam bastantes horas de luz, comemos a carne à portuguesa que nos foi servida sem demora e partimos à descoberta do percurso referido no site bikotels.com como “difícil”.

Depois de uma breve secção de estrada, entramos por um caminho de terra que subida suavemente, sempre com vistas para a Serra da Estrela do lado direito. Sem grandes problemas lá fomos progredindo pela encosta, com bastante tempo para descontrair numa longa e suave descida. Por volta do quilómetro 15 começavam as dificuldades. Primeiro em asfalto e depois em terra, subia-se com destino desconhecido, porque ainda não sabíamos que o track de GPS nos levaria à capela da Sra da Necessidades, no topo do monte Colcurrinho, a 1247 m de altitude.

Os declives suaves foram manchados por uma autêntica parede que nos obrigou a pedalar no limite da força. Já não havia mudança “avozinha” que nos safasse.

Na hora da decisão do ataque – porque para chegar a este miradouro temos de subir e descer pela mesma estrada – não hesitámos e fomos por ali acima, para depois descer num minutos o que nos tinha custado dolorosos 15 a subir. Lá em cima, as vistas compensam quase tanto como a sensação de conquista (a estrada é inclinadíssima) e há a possibilidade de encher os bidons numa torneira.

Algumas rampas fortes mas sem a dureza da estrada para a Sra das Necessidades levaram-nos de novo às alturas, que culminaram com a chegada ao S. Pedro do Açor, posto de vigia com 1341 m de altitude. É claro que aqui as vistas eram desafogadas, e como sempre, o ponto mais alto de Portugal Continental impunha-se não muito longe, com os seus quase 2000 metros.

Seguiu-se uma das partes mais bonitas da volta, por uma encumeada que depressa se transformou em descida vertiginosa em direção à aldeia de Chãs d’Égua.

Tivemos de trepar um pouco a pé por um singletrack inclinado antes de encontrarmos a fluidez que nos levou de volta ao Piódão. O trilho era muito divertido, mas ficámos com a impressão de que seria mais interessante se percorrido em sentido contrário, maioritariamente a descer Foi o que fizemos no dia seguinte e comprovámos a nossa teoria: o trilho no sentido Piódão-Chãs d’Égua é todo ciclável e ainda por cima termina com uma espetacular secção rochosa, mas a rampa de asfalto que nos levou ao topo da aldeia é que não teve piada nenhuma.

No Piódão, ainda houve tempo para hidratar, bem sentados numa explana, e fazer uma incursão pelo casario. Já era tarde para um mergulho na piscina natural, mas de outras andanças já sabíamos que a água era gelada.

Um último conselho: guardem as pernas para o prólogo desta volta. É que subir do Piodão para o hotel depois de 40 km de serra e umas “loiras” no bucho não é lá muito fácil…

 

Inatel Piodão

Com uma das melhores vistas sobre a “aldeia presépio”, a unidade hoteleira do Piodão situa-se num local privilegiado para diversas atividades. Desde os passeios pedestres até aos mergulhos na piscina natural da aldeia, passando por incursões à Serra da Estrela, há muito que fazer nesta zona. E nos momentos mais ociosos, o hotel de 4 estrelas oferece todas as comodidades para quem quer descontrair sem sair de casa, com a piscina interior, as amplas salas de convívio ou a zona de spa.

 

 

Inatel Piódão, 27 quartos, Piscina interior aquecida, Sauna, ginásio, Jacuzzi, Estacionamento privativo, Restaurante, Bar, WiFi

 

Preços: a partir de 50 euros, quarto duplo com pequeno almoço

Site: www.inatel.pt

E-mail:  inatel.piodao@inatel.pt

Localização GPS: 40º 13´ 51” N | 7º 49´ 48” O

Contacto:   235 730 100/1

Bicicleta recomendada: Um boa rígida consegue cumprir qualquer trilho dos percursos sugeridos

Época: Dadas as altitudes, há possibilidade de apanhar neve no inverno, o que não tem de ser mau…

Onde comer: Restaurante Piodão XXI

O que visitar: piscina natural, aldeia de Chãs d’Égua, Serra da Estrela, Foz de Égua

Loja de bicicletas mais próxima: Gomark Bikes, Oliveira do Hospital

Site recomendado: piodao.no.sapo.pt